logo

                                       004563 d3a64bb59a9b48938200c969704a5484 mv2 d 2153 2043 s 2

Município decreta situação de emergência devido à estiagem

estiagem 2

Na manhã de ontem, 29, em encontro realizado no gabinete do prefeito, que contou com a presença do Tenente Daisson de Andrade da Silva, Coordenador Regional da Defesa Civil, do Coordenador Municipal de Defesa Civil, secretário Adilson Schneider, do Secretário Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, Elias Telmo Pruciano e do presidente do Legislativo, vereador Gilmar Castanho, o prefeito Gelson Scherer assinou o Decreto Municipal nº 199/2021, que declara situação de emergência nas áreas do município de Chapada afetadas pelo evento da estiagem.

Desde o mês de outubro de 2021, a falta de chuvas vem causando prejuízos na agropecuária e, neste momento, as perdas estão concentradas na cultura de milho (grãos e silagem), feijão safra, pastagens e produção de leite. A estimativa de perdas na cultura de milho supera os 70% e na cultura de soja, já estima-se perda de 20%. Além das perdas registradas na agricultura, a escassez de água, tanto para o consumo humano como para os animais, também é preocupante.

Mas a estiagem também tem reflexos em outros setores, como no comércio local, onde já percebe-se a redução da circulação de dinheiro, pois a população tem reduzido seus gastos.

O Município tem implementado ações para amenizar as consequências da estiagem:

  • Perfuração de 3 poços artesianos: um no Distrito de Tesouras, um em Boi Preto e outro na Linha Bonita;
  • Troca de bombas de água para regular o sistema de abastecimento;
  • Manutenção de poços artesianos; e
  • Aquisição de bombas de água e de um transformador de energia elétrica.

O prefeito Gelson Scherer destacou que o decreto municipal vai ser encaminhado para a Defesa Civil do Estado, a fim de ser aprovado e ser reconhecida a situação de emergência em Chapada. 

No momento, também é imprescindível que a população colabore e use a água de forma racional.

milho      soja copiar                                  As perdas nas lavouras de milho já superam os 70% e na cultura de soja perfazem cerca de 20% até o momento.

Imprimir Email