logo

                                       004563 d3a64bb59a9b48938200c969704a5484 mv2 d 2153 2043 s 2

Acidentes com aranha-marrom preocupam com a chegada do período de calor

Nos últimos dias a Secretaria Municipal de Saúde registrou casos de acidentes com aranha-marrom, o que tem causado preocupação, inclusive porque o verão é o período com maior incidência de picadas, pois o tempo quente favorece a circulação dos animais pelos ambientes em busca de alimento e de parceiros para reprodução.

As aranhas-marrom não são agressivas, picam geralmente quando comprimidas contra o corpo. Têm, em média, um centímetro de corpo e até três de comprimento total. Possuem hábitos noturnos, constroem teias irregulares, como “algodão esfiapado”. Escondem-se em telhas, tijolos, madeiras, atrás ou embaixo de móveis, quadros, rodapés, caixas ou objetos armazenados em depósitos, garagens, porões, e outros ambientes com pouca iluminação e movimentação. (Fonte: Ministério da Saúde)

A picada geralmente é imperceptível, não causando dor imediata. Mas após algum tempo, começam a aparecer sinais de vermelhidão, inchaço, coceira e queimação. Orienta-se procurar atendimento médico tão logo seja constatada a picada, pois se não houver tratamento adequado, pode ocorrer febre, mal‐estar geral, fraqueza, náusea, vômitos e mialgia.

Manter a limpeza dos ambientes e evitar entulhos e frestas são ações importantes para evitar acidentes com aranhas, orienta a Secretaria de Saúde.

Aranhas.cdr page 0001

Imprimir Email