logo

logo chapadafest

Sobre o Município

Dados Gerais

  • População em 2010:  9.377  pessoas
  • Área da unidade territorial (Km²):  684,043 sendo 18,2 Km² na área urbana e 665, 84 na área rural
  • Densidade demográfica (hab/Km²):  13,71
  • População urbana: 5.573 pessoas  =  59,43%   
  • População  rural: 3.804 pessoas = 40,57%
  • Expectativa de vida ao nascer: 76,119 anos;
  • Índice de educação: 0,901
  • Índice de Desenvolvimento Humano: 0,816   (92º lugar no estado entre os 496 municípios e no ranking nacional ocupa o 284º entre os 5562 municípios)

LIMITES

  • Norte e Noroeste: municípios de Palmeira das Missões e Novo Barreiro;
  • Sul: Santa Bárbara do Sul;
  • Sudeste: Carazinho e Almirante Tamandaré do Sul;
  • Nordeste: Nova Boa Vista e Barra Funda

Região Fisiográfica
Planalto Médio
Microrregião de Carazinho
Divisão político administrativa

  • Distrito de Tesouras: Santo Antônio, Linha São Paulo e Fazendinha; situa-se a 6 km da cidade;
  • Distrito de São Miguel: Linha Formosa e parte do São João; situa-se a 10 km da cidade;
  • Distrito de Santana: São Roque, volta do Rio da Várzea, Esquina Machado, Bom Pastor e São Francisco; situa-se a 9 km da cidade;
  • Distrito de Vila Rica; somente esta vila, as demais passaram a pertencer a Nova Boa Vista quando da sua emancipação;
  • Distrito de Boi Preto: parte do São João. Três Mártires e Vista Alegre; situa-se a 18 km da cidade;
  • A sede pertencem: Linha Borges de Medeiros, Linha Westhpalen, Linha Diogo, Linha Ventania, Linha Bonita, Linha Bonita e Linha Góes.

Relevo

  • Relevo com predominância de colinas, sendo mais acidentado na porção norte e tornando-se mais suave na porção sul.
  • Essa diferenciação interfere diretamente na organização do espaço  rural: enquanto na porção norte (relevo mais acidentado) tem se a predominância de uma agricultura baseada na exploração familiar (pequena propriedade), na porção sul aparece a agricultura de larga escala, completamente mecanizada e com mão-de-obra assalariada.

Bacias hidrográficas

  • Bacia do Rio Uruguai: localizada ao norte do município, através da Bacia do rio da Várzea, que atinge 98% do município;
  • Bacia do Rio Guaíba: através do afluente Jacuí-Mirim, que deságua no rio Jacuí;

Principais rios

  • Rio da Várzea
    • Arroio Góes;
      • Arroio Goizinho;
      • Arroio Atafona
      • Arroio Mandú
      • Lajeado Campinas
      • Lajeado Boi Preto
      • Arroio Gambá
    • Arroio Zaina:
      • Arroio Diogo;
      • Arroio Kaudebach
      • Arroio Sutil

Vegetação

  • Em relação à flora, Chapada está situada na região fitogeográfica denominada Floresta Ombrófila Mista e se caracteriza pela ocorrência de florestas dominadas por araucárias (hoje em extinção) e elementos da floresta do Alto Uruguai.
  • Suas matas sofreram grandes alterações devido à ocupação agrícola desordenada.
  • O desmatamento atingiu fortemente a região, de modo que a cobertura vegetal atende a padrões legais em apenas 5% das áreas, e em 15% não há qualquer vegetação ciliar.
  • A floresta nativa cobre apenas 8% do território do município que é coberto por vegetação nativa, contando com a vegetação arbórea/arbustiva, campos e floresta nativa, sendo somado a apenas mais 1% de floresta exótica plantada, prevalecendo as culturas do eucalipto e pinheiro americano.

Clima

  • No município de Chapada a temperatura média é de 19ºC, sendo registrado no verão a máxima de 40ºC e no inverno a mínima de -3ºC. Pode-se ainda destacar o número de geadas as quais oscilam em torno de 10 por ano.
  • Os ventos dominantes são os do quadrante leste, sendo os do quadrante oeste de curta duração.
  • O vento minuano é naturalmente conhecido em Chapada. É um vento frio e seco, de quadrante oeste, com rajadas fortes, característico dos meses de inverno.
  • As nevascas ocorrem raramente, embora sejam consideradas normais para a região geográfica em que o município se localiza.
  • A mais recente, de grandes proporções de que se tem conhecimento e documentado é a de 20 de agosto de 1965. Durou dois dias e atingiu, segundo relatos, até 18 cm de espessura na cidade.

Economia

  • O município por ser caracterizado como de pequeno porte, possui uma economia diversificada.
  • Participação dos setores na economia de Chapada- RS
  • Agricultura - 72,73%
  • Comércio - 15,64%
  • Serviços - 7,27%
  • Indústria - 4,36%  

Fonte: IBGE, 2007

Aspectos populacionais

  • Mesmo com sua extensa área geográfica, nunca chegou a apresentar uma grande densidade demográfica.
  • Por quê?
    • Área de campo com predomínio de grandes propriedades;
    • Não estar situado num pólo industrial que agrega população em seu entorno.

Origem da população

  • 65% de origem germânica;
  • 28% de origem italiana
  • 7% de outras origens

Fonte: (SEMA/RS)

A colonização de Chapada
Mesmo com a existência de habitantes em nosso município, considerados intrusos, considera-se oficialmente a chegada dos colonos de origem germânica como o marco da colonização da terra de Chapada
Em 1915 chegam os primeiros migrantes alemães vindos das “Colônias Velhas” para Tesouras, onde haviam sido compradas terras de José e Antônio Sampaio;
Já em 1920, Tesouras tinha 300 habitantes conforme um relatório apresentado ao Dr. Borges de Medeiros (governador do Estado) pela Secretaria do Estado dos Negócios das Obras Públicas

  • Em 1921, Tesouras foi elevado à categoria de distrito de Palmeira. Após 1943, o distrito de Tesouras, passou a chamar-se Cairé, até que, em 1953, foi extinto.
  • Também por volta de 1920 inicia-se outra colonização ao norte de Tesouras, mais ou menos na região onde hoje é a Linha Modelo, na época chamada de Linha Kaudebach.
  • O vendedor das terras foi Nicolau Kasper que hoje é homenageado com nome de rua em nossa cidade.
  • A procura foi tanta que se iniciou a colonização de mais uma gleba (porção de terra), ao norte de Tesouras, hoje ocupada pela cidade de Chapada e arredores.

Os migrantes alemães

  • Eram oriundos das “Colônias Velhas”, especialmente de Montenegro, São Sebastião do Caí, São Leopoldo e Lajeado...
  • Foram responsáveis por muitas características culturais do nosso município: o gosto pela música de banda, da participação em corais, a forte religiosidade,  a preocupação com a educação...

A migração italiana

  • Os primeiros italianos vieram por volta de 1928 ;
  • Estabeleceram-se principalmente nas localidades de Linha Westphalen e Linha São Paulo;
  • Eram oriundos em sua maioria de Garibaldi,  Bento Gonçalves e arredores;
  • Foram os responsáveis pela implantação do cultivo da uva e da sua transformação em vinho;
  • A religiosidade é uma das características marcantes deste povo.

Tradição dos Capitéis

  • As pequenas capelinhas construídas ao longo de estradas, geralmente numa encruzilhada, ou em terras particulares, testemunham a religiosidade dos imigrantes e a freqüência dos cultos familiares.
  • Eram erigidos, muitas vezes, para testemunhar uma graça recebida ou dedicados a santos de sua devoção. 0 fervor religioso era cultivado com rigor nas famílias.

Aspectos educacionais

  • Em 1917 Adolfo Hasler começou a lecionar na casa dos imigrantes sendo que neste período a escola era particular, os pais patrocinavam o professor. Inicialmente falava-se o alemão inclusive na escola, mais tarde, duas vezes por semana, era ensinado o português.”

Steffen et al., p. 25, 1984

  • 1927 a 1939 – foi professor o Sr. Aloysio Hofer, especialmente convidado pela população local a vir lecionar em Chapada;
  • A partir de 1939 as Irmãs de Notre Dame assumiram a tarefa da educação no centro urbano;
  • Em 1984 existiam 37 escolas em nosso município, ou seja, praticamente em cada localidade havia uma.

Aspectos Históricos

A degola do Boi Preto
No 05 de abril de 1894 os pica paus dão o troco: atacam de surpresa um grupo maragato acampado num mato a beira de um riacho na localidade de Boi Preto/Palmeira das Missões e matam degolados em torno de 370 maragatos.
O grupo se achava acampado e festejando a notícia falsa de que a paz havia sido assinada. Após uma noitada de festa foram surpreendidos ao amanhecer pela tropa de pica-paus.
O lugar é conhecido hoje como Capão da Mortandade.
A Cavalgada ao Capão da Mortandade

  • Acontece anualmente no mês de abril, numa parceria entre os municípios do Consórcio Intermunicipal de Barra Funda, Chapada, Nova Boa Vista e Novo Barreiro.
  • Para lembrar e homenagear todos os mortos das revoluções que já houveram no RS e para que lembremos sempre que mesmo que tenhamos ideias diferentes temos que nos respeitar acima de tudo, já que somos todos GAÚCHOS DE ALMA E CORAÇÃO.

A emancipação político-administrativa

  • 1953 – Plebiscito de consulta à população
  • 1957 – Formação de uma comissão emancipadora: Félix Antônio Porciúncula Sampaio, Dr. Sérgio Lângaro, Artur Arnildo Binz, José Adelmo Ledur, Pe. Waldemar Engster, Ricardo Henrique Begrow e Annildo Becker, juntamente com comissões de cada localidade
  • 1957 – 1959 – Organização  e envio de documentação comprovando a possibilidade de Chapada se desmembrar de Palmeira das Missões
  • 12 de fevereiro de 1959: Era criado o município de Chapada, desmembrando-o de Palmeira das Missões pelo então governador Ildo Meneghetti
  • Fevereiro a maio de 1959 – Primeira campanha política para a escolha de prefeito e vereadores.
  • 24 de maio de 1959 – Primeira eleição para escolha de prefeito e vereadores

03 de junho de 1959

  • Posse do primeiro prefeito: Félix Antônio Porciúncula Sampaio e vice prefeito: Edgar Adão Luft
  • Primeiros vereadores: Annildo Becker, Arnildo Carlos Mattge, José Adelmo Ledur, Olímpio Oscar Schuh, Osvaldo Vicente Hoff, Relindo Muxfeldt e Willibaldo Ihme.

Os símbolos do município de chapada

  • No dia 1º de maio de 1964, na Câmara Municipal de Vereadores, foi aprovado o Brasão com as seguintes representações:
  • - Formato de taça representando o município;
  • - céu azul na parte superior da taça com uma ave conhecida por tesoura, representa o local do início da colonização no distrito de Tesouras.
  • - faixa amarela no centro, com um suíno, um pé de milho e um pé de soja, representa a produção agrícola;
  • - os campos verdes e as pedras na parte inferior da taça, é a forma que se apresenta o relevo, o trigo mostra a riqueza do município, a coroa representa a sede do município e seus distritos. Já a faixa sobreposta à taça, com os dizeres 1959, nas pontas e, ao meio, a data de 03 de junho, representado a data da Emancipação Política-Administrativa.

A bandeira

  • No dia 1º de maio de 1964, na Câmara Municipal de Vereadores, foi aprovado o Brasão com as seguintes representações:
  • - Formato de taça representando o município;
  • - céu azul na parte superior da taça com uma ave conhecida por tesoura, representa o local do início da colonização no distrito de Tesouras.
  • - faixa amarela no centro, com um suíno, um pé de milho e um pé de soja, representa a produção agrícola;
  • - os campos verdes e as pedras na parte inferior da taça, é a forma que se apresenta o relevo, o trigo mostra a riqueza do município, a coroa representa a sede do município e seus distritos. Já a faixa sobreposta à taça, com os dizeres 1959, nas pontas e, ao meio, a data de 03 de junho, representado a data da Emancipação Política-Administrativa.

O cognome “simpatia do alto uruguai”
No dia 02 de junho de 1981, foi oficializado o cognome do Município “Simpatia do Alto Uruguai”, uma vez que a cidade situa-se na região do Alto Uruguai e por ser realmente uma peculiaridade a simpatia dos moradores de Chapada. Dóris Lopes Dornelles e Evandir Gomes da Costa são os autores do cognome.

O hino

  • O Hino de Chapada foi oficializado em 14 de agosto de 1984, instituído como símbolo do Município de Chapada com a Lei 559/84. A letra e a música são de autoria da professora Jacyra Vargas Superti. Com letra forte e original retratando características do povo chapadense.

Hino de Chapada
% Terra querida,abençoada!
Teus filhos cantam em teu louvor,
Expressando por Chapada
O mais puro e terno amor%

1. Tuas lavouras pujantes,
Teu lindo céu cor de anil
Tuas cascatas brilhantes,
Formam paisagem gentil
Hospitaleira cidade do Sul
Pedaço do nosso Brasil.

2. Homens leais nos deixaram
Os frutos do seu labor
Como herança  legaram
Um relicário de amor!
És, “Simpatia do Alto Uruguai”,
Cidade de grande valor!

 

Veja também a memória fotográfica atual e histórica do nosso município clicando aqui.

Dúvidas ou maiores informações solicite por e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou ligue 54-3333.1166.

ImprimirEmail